terça-feira, 1 de março de 2011

ESQUEMA SOBRE A ORIGEM DOS PROBLEMAS FILOSÓFICOS

 

A ORIGEM DOS PROBLEMAS FILOSÓFICOS
A CURIOSIDADE NATURAL DO SER HUMANO E A NECESSIDADE DE COMPREENDER.
A REFLEXÃO SOBRE OS CONCEITOS FUNDAMENTAIS EM QUE SE BASEIAM VÁRIAS ACTIVIDADES HUMANAS.
A CONSCIÊNCIA DE QUE OS SERES HUMANOS TÊM CRENÇAS INCOMPATÍVEIS ACERCA DE CERTAS QUESTÕES BÁSICAS OU FUNDAMENTAIS.
A perplexidade perante os enigmas e mistérios do universo – do mundo e da vida – desencadeia de froma espontânea questões que difíceis de resolver são ao mesmo tempo importantes e por isso persistem e duram.
EX: Quem fez isto tudo? Foi Deus? E se foi Deus por que razão criou o universo? De que são feitas as coisas? Somos os únicos seres inteligentes no universo? Tanta gente a pensar diferente sobre o bem e o mal!O que é o bem? O que é o mal?
Actividades – A arte, a moral, a política, a religião, etc.
«Deus existe».
«Deus não existe»
Problema filosófico: «Será que Deus existe?»
Conceitos básicos ou muito gerais que estão ligados a essas actividades – arte, beleza, bem, mal, justiça, igualdade, etc.
«Temos livre – arbítrio»
«Não temos livre – arbítrio»
Problema filosófico: « Será que temos livre – arbítrio?».
«É justo pagar impostos»
« Os impostos são um roubo»
Questões filosóficas:
- O que faz com que os quadros de Picasso sejam obras de arte? Uma obra tem de ser bela para ser artística? O que é a beleza? A arte deve cumprir uma função educativa no plano moral e social para ter valor?
- De que depende a correcção moral de uma acção? Dos resultados ou da intenção? É correcto sacrificar uma pessoa para salvar outras? O que conta mais, os nossos direitos ou os interesses da sociedade? Há direitos que todas as pessoas devem ter sejam o que forem e vivam onde viverem? Devemos dizer sempre a verdade?
-O que é o Estado? É um bem ou um mal necessário? O que deve ter mais importância, a segurança ou a liberdade? A liberdade de expressão deve ter limites? Quais? Porquê? Devo obedecer sempre às leis do Estado? Em que situações não devo obedecer? Até que ponto deve o Estado governar a minha vida e intervir nela? Como distribuir a riqueza que uma sociedade produz para que haja justiça social? De forma igualitária ou respeitando as desigualdades entre os indivíduos? Neste último caso, que grau de desigualdade é admissível e correcto?


Problema filosófico: « O que é a justiça? É justo pagar impostos?».
«As boas intenções fazem boas as acções»
« A árvore conhece – se pelos frutos»
Problema filosófico: «De que depende a correcção moral de uma acção? O que a torna boa?».
«A morte é o fim de tudo».
«A morte é uma passagem para outra vida»
Problema filosófico: «Será que há uma vida para além desta?».

Sem comentários:

Publicar um comentário