segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

ESQUEMA SOBRE O QUE SÃO OS VALORES

O que são os valores?
Os valores são os critérios das nossas preferências (são os motivos fundamentais das nossas decisões). Ao tomarmos decisões agimos segundo valores que constituem o fundamento, a razão de ser ou o porquê (critério) de tais decisões.
A atitude valorativa é uma constante da nossa existência: em nome da amizade, preferimos controlar e orientar noutra direcção uma atracção física pela namorada ou mulher do nosso amigo; em nome do amor, preferimos desafiar as convenções sociais em vez de perder a oportunidade de sermos felizes; por uma questão de saúde preferimos o exercício físico, a dieta e o fim do consumo de tabaco aos hábitos prejudiciais até então seguidos; em nome da liberdade, preferimos combater, lutar e correr riscos a aceitar um estado de coisas que, apesar de tudo, satisfaz os interesses económicos da família a que pertencemos; por solidariedade, preferimos auxiliar os famintos e os doentes na Somália e em Moçambique a permanecer em Lisboa dando consultas; por paixão pela música decidimos interromper um curso que não corresponde à nossa vocação profunda; em nome de Deus, renunciamos a certas "ligações terrenas", etc.

ACÇÕES
    VALORES EM QUE SE BASEIAM
1 – Parar quando o semáforo está vermelho.

2 – Consultar regularmente o médico.

3 – Cumprir o que se prometeu.

4 – Participar numa manifestação contra a repressão num país.

5 – Assumir e cumprir as obrigações inerentes a determinada função.

6 – Defender as suas convicções de forma racional em ambiente
hostil e opressivo.

7 – Vestir "roupas de marca" combinando bem as cores.
 Civismo


Saúde


Honradez



Solidariedade




Responsabilidade



Coragem




Elegância

Os valores são diversos e hierarquizados (uns são considerados mais valiosos do que outros)

Toda e qualquer pessoa dá mais importância a determinados valores em relação a outros, estabelecendo-se assim uma espécie de hierarquia de valores. Os valores a que cada pessoa confere mais importância vão reflectir-se nas suas acções e decisões, vão de certa forma organizar e orientar toda a sua conduta futura. Os valores podem, por sua vez, ser agrupados em vários tipos. Assim, e destacando apenas os principais tipos, podemos falar em valores religiosos, estéticos, éticos (sendo provavelmente estes três domínios aqueles que enquadram os valores mais importantes), políticos, teoréticos (da ordem do conhecimento), sensíveis (da ordem do prazer e satisfação), vitais e económicos.
Diversos valores podem inspirar uma mesma acção

Acção: Visitar Roma
A acção pode ser orientada por:
1 - Valores religiosos (ir a Roma para receber a bênção do papa)
2 - Valores estéticos e artísticos (ir a Roma para ver os seus belos monumentos e obras de arte)
3 – Valores morais (ir a Roma com os pais como prova de gratidão pelo que estes fizeram por mim até ao momento)
4 – Valores económicos (ir a Roma porque é um local apropriado para fechar um negócio).
5 – Valores sensoriais (ir a Roma porque se gosta da diversão nocturna da cidade e da sua gastronomia)
A RELAÇÃO ENTRE VALORES E ACÇÃO
Os valores são ideias que influenciam as nossas decisões e acções, as nossas escolhas e preferências. À razão que justifica a decisão de agirmos de um modo e não de outro damos o nome de motivo. Quando justificamos as nossas acções e decisões – quando indicamos o porquê ou a razão de ser – estamos sempre a referir – nos a valores.
Agimos sempre segundo valores que constituem o fundamento, a razão de ser ou o porquê (critério) das nossas acções.
VALORES INTRÍNSECOS E VALORES INSTRUMENTAIS
Uma coisa, acção ou objecto tem valor instrumental quando vale como meio para atingir certo fim. Tem valor intrínseco se e só se for valiosa em si mesma.
O dinheiro tem claramente valor instrumental ou extrínseco. Considera-se que um ser humano, por ser uma pessoa e ter dignidade, é um fim em si, tem valor intrínseco independentemente do seu estatuto económico, da nacionalidade, etnia e género.

Sem comentários:

Publicar um comentário