terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

FILMES SOBRE O PROBLEMA DA FUNDAMENTAÇÃO DA MORAL 5 - MATCH POINTMATCH POINT (CRIME SEM CASTIGO)


MATCH POINT (CRIME SEM CASTIGO)

 

 

 

SINOPSE

A história gira em torno de Chris Wilton (Jonathan Rhys-Meyers), um ex-jogador profissional de ténis – que quase alcançou o topo - acabado de chegar a Inglaterra para se tornar instrutor num clube exclusivo de classe alta londrina. Aí ganha para viver e conhece Tom, herdeiro de uma fortuna colossal e um dos seus alunos. Os dois entendem-se e o primeiro convida-o para ir à ópera com a família. Com gostos culturais clássicos, Chris aceita. A família de Tom fica fascinada com o seu gosto pela ópera e pelas artes. Conhece então Chloe, irmã de Tom, acabando os dois por se envolver emocionalmente. Tempos depois, numa festa em casa dos pais da namorada, Chris conhece Nola (Scarlett Johansson), noiva de Tom,  uma americana aspirante a actriz que transpira sensualidade. Fica imediatamente apaixonado. Depois de um caso entre ambos, Nola desaparece. Chris casa com Chloe, o sogro oferece-lhe tudo, incluindo um emprego de topo e a vida não poderia correr-lhe melhor. Só há um problema: a sua mulher não engravida. Eis senão quando Chris se volta a cruzar com Nola, ambos reatando a antiga paixão, mas de forma ainda mais intensa. Forçado, por uma Nola grávida, a escolher entre as duas mulheres, Chris vai hesitando, até que, finalmente, decide acabar com o dilema… A solução para o problema é surpreendente.
O filme contém citações de Dostoiévsky e Shakespeare, óbvias inspirações, além de uma visão irónica, elegantemente sutil, da ambição, do adultério, do crime e do acaso, a sorte ou fortuna. Mais propriamente, o filme questiona o papel da sorte e do acaso nos rumos que uma vida pode tomar.

DESCRIÇÃO
O filme começa, na voz de Chris, com a imagem de uma bola de ténis saltitando no topo da rede e com a seguinte mensagem: «O homem que disse: «Preferia ser afortunado a ser bom» tinha uma visão profunda da vida. As pessoas têm medo de admitir quanto na nossa vida depende da sorte. É aterrador pensar que muita coisa nesta vida escapa ao nosso controlo e não depende da nossa vontade. Num jogo de ténis, a bola bate em cima da rede; durante um quarto de segundo, ela pode cair para um lado ou para o outro da rede que divide o court. Com um pouco de sorte, cai para o lado do adversário e ganha - se o jogo. Mas também pode cair para o outro lado, e então perde – se”.
Chris é um antigo campeão britânico de ténis que agora é treinador num clube reservado à classe alta de Londres. Vem de uma família modesta, da classe operária. A sua ambição é superar essa condição e subir o máximo possível na escala social. Um dos seus clientes – uma das pessoas a quem ensina ténis, é Tom Hewett, um jovem muito rico. Surge uma amizade baseada no gosto pelo ténis e pela ópera. Note – se que ao longo do filme árias e excertos de óperas servem como fundo musical a situações que envolvem amor e traição. Convidado para um espectáculo de ópera, Chris conhece a família de Tom e em especial a sua irmã Chloe. Os laços entre Chris e a família de Tom vão – se estreitando e começa a ser convidado para passar fins – de - semana na casa de campo dos Hewett. Chloe passa rapidamente de amiga a namorada embora seja óbvio que está mais apaixonada por Chris do que este por ela. Entre os convidados de um dos fins – de – semana, está uma atraente actriz americana, Nola Rice. Quando Chris a vê fica encantado. O mesmo parece acontecer com Nola. Mas antes que algo possa acontecer, Tom aparece e apresenta Nola como sua noiva.
Chloe solicita ao pai que encontre um emprego para Chris nas empresas e negócios da família. O pai concorda já que vê em Chris o seu futuro genro. A mãe de Chloe sente – se incomodada com as humildes origens de Chris e também se opõe a que Nola venha a fazer parte da família.
Contudo, o marido é mais compreensivo com a situação e vê vantagens do ponto de vista emocional e económico. Os pares de namorados começam a desenvolver a s suas respectivas relações. Contudo, Chris – para estar perto de Nola – propõe desde bem cedo que se encontrem e passem a jantar e a assistir juntos a eventos. Num desses jantares, Chris exprime a sua filosofia de vida: a vida não tem propósito ou desígnio. A vida neste planeta surgiu por acaso e a sorte é a única coisa em que acredita. Chloe, ao contrário, acredita nas recompensas do esforço e do trabalho.
Um encontro casual entre Chris e Nola – esta encaminhava – se para uma audição – transforma – se numa conversa muito íntima e é óbvio que Chris se sente extremamente atraído pela jovem americana. Num dos fins – de – semana na propriedade rural dos Hewett, Tom e a mãe discutem asperamente sobre a intenção de Nola ser actriz. Nola sai a correr da sala e refugia – se no jardim apesar da chuva. Solidário, Chris segue – a. A solidariedade e simpatia transformam – se imediatamente em paixão e fazem amor no jardim.
Depois do incidente, Nola afasta – se de Chris – lamenta o que fez e tenta concentrar – se no facto de que Chris irá ser seu cunhado. As ambições de Chris estão prestes a tornar – se realidade: vai casar – se com Chloe. O pai desta compra – lhes um espectacular apartamento nas margens do Tamisa e perto do Parlamento. Chloe deseja engravidar o mais cedo possível, o que cria tensão na vida sexual do casal. Chris começa a sonhar cada vez mais com Nola até porque Tom acabou tudo com ela e namora outra mulher. Contudo, não sabe do seu paradeiro.
Passam – se vários meses e Chloe continua sem engravidar. Chris encontra Nola na Tate Gallery. Recomeçam imediatamente o seu caso. Vêem – se com frequência, sempre que possível – ao almoço, nos intervalos do trabalho, antes e depois do trabalho. Aumentam também as mentiras a Chloe. Quando uma amigo aparece e apanha Chris a mentir, este começa a perceber que a situação se está a complicar. Chloe parece não suspeitar de nada mas está aborrecida devido às constantes ausências do marido. Por seu lado, Nola está aborrecida porque Chris ainda não disse a Chloe que a vai deixar. Na verdade não é de modo nenhum essa a intenção de Chris. Um excelente emprego e um magnífico apartamento são razões mais do que suficientes para que continue casado.
Contudo, Nola engravida e a vida de Chris transforma – se num inferno porque Nola exige que o amante conte tudo à esposa. Se ele não o fizer será ela a fazê – lo. Chris começa a mentir não só à esposa como à amante. Mas Chloe começa a suspeitar que o marido tem um caso. Pergunta ao marido: «Ainda me amas?». Ele responde em tom aparentemente verdadeiro: «Sinto – me tão culpado!». Chloe pensa que o sentimento de culpa do marido deriva do facto de ela ainda não ter engravidado mas quem vê o filme sabe que Chris não tem qualquer intenção de fazer a coisa certa. Ora é precisamente o que Nola lhe exige: agir como deve ser. Para ela isso significaria deixar a sua esposa, casar com ela e criarem juntos a criança que transporta no ventre. Não admite abortar porque já o fez duas vezes.
A certa altura, talvez farto da relação com Nola, Chris diz – lhe que vai de férias para a Grécia com a esposa e a família. Contudo, é mais uma mentira. Nola encontra – o na cidade e grita «Mentiroso!». A cena é pouco agradável e junto Ao local de trabalho de Chris. Este consegue contudo convencê – la a entrar num táxi e leva – a para casa. Aqui ela ameaça – o de contar tudo a Chloe. Chris promete – lhe que agora fará o que é correcto.
Dirige – se a casa do sogro e na sala de colecção de armas retira uma que coloca no saco de ténis. Convida Chloe para nessa noite assistir a um musical que odeia. De seguida telefona a Nola dando – lhe falsas boas novidades combinando um encontro para depois do trabalho. Com a arma no saco, vai para o prédio onde fica o apartamento de Nola para chegar antes que esta regresse do trabalho. Sob o pretexto de verificar o estado da sua televisão persuade a vizinha mais velha de Nola, a senhora Eastby, e a idosa de nada suspeita até ao momento em que ele saca da arma e a abate friamente. Vandaliza o apartamento e leva consigo medicamentos e jóias de modo a que pareça um assalto realizado por um drogado. Está à beira de um ataque de nervos mas consegue controlar – se. Espera por Nola. Quando esta sai do elevador, mata – a com um tiro e desaparece o mais rápido possível para chegar a tempo ao musical a que vai assistir com a mulher. No dia seguinte, os jornais dão enorme destaque ao duplo assassinato. A polícia supõe que se tratou de uma assalto relacionado com droga e que Nola apanhou por tabela.
Chris consegue recolocar a arma na sala do sogro. Atira as jóias e os medicamentos ao rio. Durante um momento as câmaras seguem o anel da Senhora Eastby que não cai ao rio mas oscila numa sebe como se fosse uma bola de ténis…. Vai dar – se um golpe de sorte. Mas será boa ou má sorte? Os investigadores encontram o diário de Nola e interrogam Chris. Este sente – acossado mas afirma que «não é a coisa mais honrosa do mundo trair a mulher mas isso não faz dele um criminoso». Suplica que não contem nada aos sogros e a Chloe. Os polícias parecem simpáticos mas o detective principal tem um palpite: Chris é o assassino.
Ora o assassino começa a ser torturado pela sua consciência. Tem pesadelos e num deles, dialogando com Nola, reconhece que ser descoberto seria um sinal de que ainda há justiça neste mundo. Por seu lado, o detective encarregue do caso tem a intuição de que Chris matou Nola para se livrar desta e do seu bebé. O assassinato da senhora Eastby seria uma forma de encobrir a realidade e tentar enganar a polícia.
Parece que realmente se vai fazer justiça. O próprio Chris, torturado por remorsos, parece desejar que isso aconteça e o detective já não tem dúvidas. Contudo, a sorte intervém. O anel da senhora Eastby, que não caiu ao rio, é encontrado no bolso de um ladrão depois de, pormenor importante, ter sido abatido pela polícia durante um assalto. É altamente provável que tenha sido o assassino da senhora Eastby. Caso encerrado.


Sem comentários:

Publicar um comentário